O impacto econômico da estratégia de patentear na indústria farmacêutica Brasileira: Uma aplicação da Teoria dos Jogos

RESUMO

Essa monografia trata da questão da inovação na indústria farmacêutica brasileira, destacando o papel das patentes em seu processo inovativo. Para analisar a questão das patentes no setor farmacêutico brasileiro, será utilizada a Teoria dos Jogos como instrumento de análise. Dessa forma, será possível identificar, também, as estratégias dos agentes econômicos (players) envolvidos, que são: uma firma farmacêutica multinacional e uma firma farmacêutica nacional, que desejam aumentar seu market share do mercado brasileiro. As patentes são definidas como um título de propriedade temporária sobre uma invenção ou modelo de utilidade, concedidos pelo Estado aos inventores detentores de direitos sobre a criação. A teoria neo-schumpeteriana acredita que as patentes têm papel fundamental na dinâmica capitalista, visto que dá condições às firmas de se apropriarem de ganhos a serem obtidos com as inovações. Após verificar-se a dinâmica e a forma de patentear do setor farmacêutico brasileiro, os resultados encontrados foram que o processo de patenteamento brasileiro, por ser burocrático e oneroso, somado à falta de autossuficiência tecnológica do setor, não é visto como a melhor opção; é menos custoso optar pelo licenciamento, por exemplo. Assim, pode-se concluir que a jogada que melhor representa a realidade do setor farmacêutico brasileiro é a combinação: firma multinacional opta por “patentear” o medicamento, no Brasil e assim, a firma nacional escolhe “licenciar” esse mesmo medicamento, levando-se em consideração o fato da falta de investimento na atividade de P&D por parte da indústria farmacêutica brasileira.
Palavras Chave: Indústria Farmacêutica. Teoria dos Jogos. Patentes.

ABSTRACT

This monograph approaches the issue of innovation in the Brazilian pharmaceutical industry, highlighting the role of patents in their innovative process. To analyze the issue of patents in the Brazilian pharmaceutical industry, the Game Theory will be used as an analysis tool. In this way, it will be possible to identify the strategies of the economic agents involved too, which are: a multinational pharmaceutical firm and a national pharmaceutical firm, which want to increase their market share in the Brazilian market. Patents are defined as a temporary property title to an invention or utility model, granted by the State to inventors with rights over creation. The neo-Schumpeterian theory believes that patents perform a fundamental role in capitalist dynamics, because it gives firms the conditions to appropriate gains to be gained from innovations. After verifying the dynamics and the patenting’s way of the Brazilian pharmaceutical sector, the results found were that the Brazilian patenting process, being bureaucratic and costly, added to the lack of technological self-sufficiency of the sector, is not seen as the best option; it is less expensive to opt for licensing, for example. Thus, it can be concluded that the play that best represents the reality of the Brazilian pharmaceutical sector, is the following combination: multinational firm chooses to “patent” the drug in Brazil, and, thus, the national firm chooses to “license” the same drug, considering the lack of investment in the R&D activity by the Brazilian pharmaceutical industry.

Keywords: Pharmaceutical Industry. Game Theory. Patents.

Monografia da Thais Nascimento

Monografia-da-Thais-Nascimento

Autora: THAIS SANTOS DO NASCIMENTO
Monografia submetida ao Curso de Ciências Econômicas, da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) como requisito obrigatório para obtenção do grau de Bacharel em Ciências Econômicas.
Orientador: Prof. Dr. Fernando Seabra
Co-orientador: Prof. Dr. Fred L. S. Campos

Fonte: https://repositorio.ufsc.br/xmlui/bitstream/handle/123456789/174339/Monografia%20da%20Thais%20Nascimento.pdf?sequence=1&isAllowed=y. Acessado em: 16/09/2017 09:21.